Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Sociedade

Egipto atribui grande importância à África, diz diplomata

| Editoria Sociedade | 10/05/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 O Egipto atribui uma grande importância ao continente africano, afirmou quarta-feira, na cidade do Cairo, o ministro egípcio do Ensino Superior e Pesquisa Científica, Khaled Abdel Ghaffar.

O governante fez esta declaração quando participava na cerimónia de saída da 16.ª promoção da Universidade Senghor de Alexandria, no Egipto, na presença da secretária-geral da Organização Internacional da Francofonia (OIF), Louise Mushikiwabo.

Ghaffar anunciou que iniciativas estão em curso para a construção de uma nova sede da Universidade na cidade de Alexandria, dotada de uma cidade residencial para  estudantes, como contribuição para a realização dos Objectivos da Agenda de Desenvolvimento da União Africana de 2063.

O governante egípcio exprimiu o seu desejo de ver os membros da nova promoção participarem, com a sua experiência e trabalho, no processo do desenvolvimento dos seus respectivos países.

Do seu lado, o reitor da Universidade de Alexandria, Hami Hilal, afirmou que o objectivo da sua instituição é dotar de competências necessárias e de excelência quadros nacionais africanos.

Frisou que a Universidade possui dez secções, criadas em colaboração com as universidades do Benin, Burkina Faso, Côte d’Ivoire, Djibuti, França, Áustria, Guiné Conakry, Marrocos, Senegal e do Togo.

A Universidade Internacional Francesa para o Desenvolvimento em África “Universidade Senghor“ de Alexandria, cuja sede está na cidade com o mesmo nome, no Egipto, foi criada e aberta em 1990. Ela acolhe professores e estudantes dos países francófonos interessados por questões africanas, assinala-se.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade