Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2019

ANGOLA

A MOCHILA PESADA DA DÍVIDA PÚBLICA NO FUTURO DE ANGOLA

ARGÉLIA

Argelia: A revolução, passo a passo

MOÇAMBIQUE

Ciclone Idai devasta centro de Moçambique

ÁFRICA DO SUL

A Nação Arco-Íris está doente!

SUDÃO

ASCENSÃO E QUEDA DO DITADOR OMAR AL-BECHIR

ANGOLA

Os paradoxos da dívida e o papel da China

ÁFRICA

A soberania monetária e o CFA

MUNDO

Cuidado com os abutres !

Rádio

Publicidade

Saúde

África Ocidental cria mecanismo de partilha de práticas de saúde

| Editoria Saúde | 10/05/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 O Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) vai criar, nos próximos dias, um mecanismo de partilha regional das práticas de saúde na sub-região, soube-se no final da 20.ª Assembleia Ordinária dos Ministros da Saúde dos países membros, realizada em Cotonou.

Sob a égide da Organização Oeste-Africana da Saúde (OOAS), este mecanismo de partilha de experiências conduzirá, em última análise, à sinergia de acções a nível sub-regional e ajudará a melhorar as práticas, adaptando-se simultaneamente às realidades de cada país.

Na mesma ocasião, foi decidida também a criação de uma agência sub-regional de regulação de medicamentos, para assegurar a disponibilidade de fármacos de qualidade.

Em Cotonou, as discussões versaram igualmente sobre a disponibilidade de um laboratório de fabrico de medicamentos e o reforço pelas autoridades reguladoras nacionais do sector farmacêutico, a conjugação de esforços e a implementação de uma abordagem inovadora a nível sub-regional, a fim de se alcançar a meta de "zero paludismos".

Sob os auspícios da OOAS e do Ministério da Saúde do Benin, o encontro de Cotonou abordou doenças endémicas e epidémicas, culminando com importantes resoluções destinadas a melhorar a saúde das populações da sub-região.

A luta contra doenças prioritárias, em especial a malária, o acesso a medicamentos de qualidade, segurança sanitária, reposicionamento do problema do envelhecimento saudável e questões de saúde e institucionais na região são, entre outros, os pontos abordados na reunião de Cotonou.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade