Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2019

ANGOLA

A MOCHILA PESADA DA DÍVIDA PÚBLICA NO FUTURO DE ANGOLA

ARGÉLIA

Argelia: A revolução, passo a passo

MOÇAMBIQUE

Ciclone Idai devasta centro de Moçambique

ÁFRICA DO SUL

A Nação Arco-Íris está doente!

SUDÃO

ASCENSÃO E QUEDA DO DITADOR OMAR AL-BECHIR

ANGOLA

Os paradoxos da dívida e o papel da China

ÁFRICA

A soberania monetária e o CFA

MUNDO

Cuidado com os abutres !

Rádio

Publicidade

Política

São Tomé e Príncipe e Angola reforçam linhas gerais de cooperação

| Editoria Política | 15/05/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

São Tomé e Príncipe e Angola decidiram reforçar as linhas gerais de cooperação em vários domínios, uma medida tomada ao abrigo de um processo verbal assinado entre as delegações dos dois países esta terça-feira, 14 de maio em São Tomé.

O documento foi tornado público no final das conversações mantidas na capital são-tomense entre delegações técnicas multissectoriais chefiadas pela ministra são-tomense dos Negócios Estrangeiros, Elsa Pinto e pelo secretário de Estado angolano para a Cooperação Internacional, Domingos Custódio Vieira Lopes.

“As delegações debruçaram-se sobre a cooperação nos domínios da defesa e ordem interna, justiça, finanças, transportes aéreos e marítimos, recursos minerais e petróleos, turismo, pescas e mar, promoção e investimentos, comércio e comunicação, entre outros, informou o porta-voz das conversações, o diplomata são-tomense Adimilo Nascimento.

As conversações técnicas multissectoriais para a definição de uma nova parceria estratégica de cooperação entre os dois países tiveram início na segunda-feira, dia em que o referido secretário de Estado angolano, que chefiava a delegação angolana nas conversações bilaterais, foi recebido pelo primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus.

À saída da audiência, Custódio Vieira Lopes disse que foi um “encontro de resposta” às preocupações levantadas por Bom Jesus na altura da sua visita à Luanda. “Fazer um levantamento daquilo que já existe em termos de cooperação, apreciar aquilo que não foi feito, porquê que não foi feito e perspectivar o futuro foi o objectivo do encontro”, sublinhou. “ Vamos trabalhar de forma mais pragmática para que possamos tirar fruto e vantagens mútuas desta cooperação”, acrescentou.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade