Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Maio de 2019

ÁFRICA

A TERRA É A FONTE DE VIDA E DA MORTE

MUNDO

A POSSSE DA TERRA, A RECOLONIZAÇÃO SILENCIOSA QUE NÃO DIZ O NOME

ÁFRICA

O DILEMA DAS TERRAS EM ÁFRICA NA VIRAGEM DO MILÉNIO

MUNDO

INTERNET - O FIM DA DECISÃO E DA LIVRE ESCOLHA?

SUDÃO

A Revolução Sudanesa: a terceira será de vez?

ESTADOS UNIDOS

DONALD TRUMP, O FIM DOS IDEAIS AMERICANOS

ANGOLA

Angola - Novas Políticas Migratórias?

ÁFRICA

Basílica de YamoussoukroO “presente pessoal” de Boigny a Cristo!

Rádio

Publicidade

Saúde

RDC: Número de mortos por Ébola sobe para 1.277

| Editoria Saúde | 30/05/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A epidemia do vírus Ébola já causou 1.277 mortos, até ao dia 25 de Maio, na República Democrática do Congo (RDCongo), divulgou o Ministério da Saúde do país.

Em apenas três dias houve mais 29 mortos confirmados, face ao último balanço, feito no dia 22, em que o número de mortos era 1.248.

Desde o início da epidemia, declarada em Agosto de 2018, o número de infectados é de 1.912, o de casos confirmados laboratorialmente aumentou de 1.789 para 1.818, dos quais 94 são suspeitos, enquanto 496 pessoas já foram curadas.

De acordo com o Ministério da Saúde, há 277 casos suspeitos sob investigação e nove novos casos confirmados em várias localidades da província de Kivu Norte.

Segundo a mesma fonte, até ao dia 25 foram vacinadas 124.825 pessoas.

De acordo com o comunicado do Ministério da Saúde do país, entre 01 de Agosto de 2018 e 20 de Maio de 2019, houve 132 ataques contra instalações de saúde, que resultaram em quatro mortos e 38 feridos entre trabalhadores e pacientes.

Segundo o Ministério, estes ataques podem ter aumentado o número de pessoas infectadas pelo vírus do Ébola.

Numa reunião, realizada no dia 22, enfermeiros exigiram às autoridades para colocarem fim às situações de violência contra os agentes de saúde, tendo chegado a ameaçar com uma paralisação.

A Organização Mundial da Saúde alertou no dia 10 que poderá tornar-se impossível conter o surto de Ébola nas duas províncias do leste da RDCongo se continuarem a acontecer ataques violentos às equipas de saúde.

A República Democrática do Congo já foi atingida nove vezes pelo Ébola, depois da primeira manifestação do vírus no país, em 1976.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade