Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Política

Angola: Paulo Pombolo substitui Boavida Neto no cargo de secretário-geral do MPLA

| Editoria Política | 18/06/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Paulo Pombolo, queera secretário do Bureau político do Comité Central do MPLA para a informação, foi eleito no sábado, 15 de junho, para o lugar de secretário-geral do partido no poder, tendo substituído Álvaro de Boavida Neto do cargo.

A eleição de Pombolo foi realizada pelo Comité Central do MPLA no quadro do VII Congresso Extraordinário da organização política em Luanda, através de 410 votos a favor, 27 contra e 18 abstenções. O actual secretário do MPLA foi proposto pelo líder do partido, João Lourenço.

Das novas entradas na composição dos 72 lugares do Bureau Político do Comité central do MPLA destacam-se ainda Irene Alexandre neto, filha do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto, o regresso da actual governadora da província do Humbo, Joana Lina Ramos Baptista, que não constava da lista eleita em 2018, dos jornalistas Albino Carlos e Joana Domingos dos Santos Tomás, e também Marcy Lopes, Vera Daves, Júlio Bessa, Manuel Homem e Maricel Capama.

Esta foi a primeira reunião do Comité Central efetuada após o Congresso Extraordinário da formação política que sustenta o Governo. O órgão de direcção passou de 366 para 497 membros, sendo 61% dos novos integrantes jovens, o que visa assegurar a transição geracional.

João Lourenço aproveitou a ocasião para dizer que quer o seu partido focado nas eleições autárquicas de 2020, apelando aos membros do mesmo que trabalhem para a vitória.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade