Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Economia

São Tomé ratificou Acordo de Livre-Comércio Continental

| Editoria Economia | 28/06/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

São Tomé e Príncipe tornou-se na quinta-feira, 27, o 25.º país a ratificar o Acordo de Livre-Comércio Continental Africano (AfCFTA), anunciou o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat.

"São Tomé e Príncipe entregou hoje sete instrumentos de ratificação, incluindo ao AfCFTA, tornando-se o 25.º Estado-membro a ratificar, antes do lançamento, a 07 de Julho, do maior bloco de comércio a nível mundial, na cimeira extraordinária sobre o AfCTFA, no Níger.

"Tive também o prazer de receber os instrumentos de ratificação do Protocolo de Livre Circulação de Mercadorias e Pessoas de São Tomé e Príncipe, tornando-se o 3.º Estado a fazê-lo", disse Faki Mahamat.

O acordo de livre-comércio pretende estabelecer um enquadramento para a liberalização de serviços de mercadorias e tem como objectivo eliminar as tarifas aduaneiras em 90% dos produtos.

O AfCFTA permitirá criar o maior mercado do mundo, uma vez que pretende envolver os 55 membros da União Africana, com um Produto Interno Bruto (PIB) acumulado a ascender a 2,5 milhões de milhões de dólares.

O AfCFTA, que visa criar, em várias fases, um mercado único de produtos e serviços, entra em vigor oficialmente a 07 de Julho - durante a cimeira da União Africana em Niamey, no Níger.

O acordo ainda não foi assinado pela Nigéria (a maior economia do continente), Benim e Eritreia mas, entre os países que o ratificaram, contam-se potências comerciais como a África do Sul, Quénia e o Egipto.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade