Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Política

Portugal e Moçambique assinam treze acordos de cooperação

| Editoria Política | 04/07/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Portugal e Moçambique rubricaram na quarta-feira 3 de julho, treze acordos de cooperação em diferentes sectores, no quadro da quarta cimeira bilateral entre os dois países, podendo destacar-se o fundo de apoio para a reconstrução pós-ciclones (Idai e Kenneth), com 1.5 milhões de euros já angariados e a prorrogação até 2020 de uma linha de crédito de 400 milhões de euros.

O primeiro-ministro português, António Costa, salientou no evento a grande vontade dos portugueses em apoiar os moçambicanos. Entre as reconstruções que serão feitas com a linha de financiamento encontram-se as reabilitações de estradas nas províncias de Tete e Niassa.

A assinatura dos referidos documentos é um dos pontos mais altos da segunda visita de Estado de Filipe Nyusi a Portugal. Foi na IV Cimeira Bienal que ambos os países assinaram acordos de cooperação nas áreas da energia, turismo, recuperação do património histórico português em Moçambique, diagnóstico e tratamento de doença oncológicas, investigação e saúde, religião, acção social e administração pública.

Além do fundo de reconstrução, outros acordos assinados estão orçados em cerca de 90 milhões de euros, tendo o Presidente da República de Moçambique voltado a agradecer o apoio e manifestado o desejo de ver a Cimeira Bilateral a alcançar resultados concretos. Este evento entre os países terá lugar em Maputo, capital moçambicana.

Filipe Nyusi aproveitou a ocasião para afirmar que Portugal tem de ser porta de entrada de toda África no mercado europeu, salientando que levou a Lisboa a maior comitiva empresarial de sempre. “ Queremos que Portugal seja a porta de entrada de Moçambique para o mercado europeu. Já é, mas é preciso consolidar para que seja para toda a África”, declarou na abertura do Fórum Económico Parcerias para o Desenvolvimento, que decorreu em Lisboa.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade