Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Economia

Angola vai pagar taxa de 3,5% pelo empréstimo do Banco Mundial

| Editoria Economia | 19/07/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O ministro das Finanças,Archer Mangueira, informou na quinta-feira,18, que  o país vai pagar uma taxa de 3,5% pelo empréstimo de 1,320 mil milhões de dólares disponibilizados pelo Banco Mundial (BM).

Archer Mangueira respondeu no parlamento as preocupações levantadas por deputados, durante a plenária na qual foi discutido e aprovado o Projecto de Resolução sobre a apreciação do relatório de execução do Orçamento Geral do Estado, referente ao quarto trimestre de 2018.

O ministro das Finanças foi questionado sobre as condições do empréstimo aprovado na terça-feira,16, pelo Banco Mundial, para financiar três projectos do Governo angolano de apoio orçamental, de apoio à proteção social e para abastecimento de água.

De acordo com o ministro, o empréstimo do BM apresenta "condições financeiras bastante atractivas", salientando que o valor disponibilizado tem um período de carência de nove anos e meio e um período de amortização de 30 anos.

O conselho de administração do BM aprovou um pacote no valor de 1,320 mil milhões de dólares do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) para apoiar Angola nos seus esforços de promover um crescimento mais inclusivo, melhorar os serviços de água e fortalecer o sistema nacional de proteção social.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade