Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Economia

Angola: BNA impede acesso a leilões a 19 bancos

| Editoria Economia | 24/07/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Banco Nacional de Angola (BNA) impediu a 19 bancos comerciais o acesso à compra de divisas nas sessões de leilão agendadas para esta semana.

De acordo com um documento do Departamento de Controlo Cambial do BNA, os 19 bancos foram excluídos do leilão de divisas por não apresentarem os relatórios de execução das divisas obtidas no leilão da semana passada e por apresentarem uma execução abaixo de 50 por cento.

Os bancos excluídos são: Millennium Atlântico, BAI, Caixa Geral Angola, Banco Comercial do Huambo, BCI, Banco de Crédito do Sul, Banco Económico, BFA, BIC, Banco de Investimento Rural, Banco Kwanza Invest, Banco Micro-Finanças, BNI, Banco Prestígio, Banco Valor, Sol, VTB e Banco Yetu.

Apenas sete bancos comerciais estão habilitados a participar do leilão de divisas do Banco Nacional de Angola (BNA), nomeadamente o Standard Chartered Bank, Standard Bank, Finibanco, BPC, BDA, Banco Comercial Angolano

O BNA justifica a medida pelo facto de o reporte das operações executadas na plataforma SSIF não reflectir o montante total vendido, facto que contraria o disposto no Instrutivo nº 19/2018 de 3 de Dezembro.

O Banco Central entende que alguns bancos comerciais até poderão ter executado as operações pelas quais adquiriram divisas junto do BNA, mas a falta de reporte na íntegra contraria o disposto na Directiva nº 1/DCC/2017 de 1 de Fevereiro.

O Banco Nacional de Angola reitera que a exigência para a condução de operações cambiais não consiste apenas na participação nas sessões de vendas de divisas, mas também na execução e reporte, em conformidade com os normativos em vigor.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade