Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Sociedade

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

| Editoria Sociedade | 12/08/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Por: João Seles

Thomas Malthus, no fundo da sua sepultura, deve seguir com um certo regozijo o aumento da população africana, com a secreta esperança de que o seu “pessimismo” poderá, finalmente, triunfar definitivamente sobre as teses utopistas da filosofia das Luzes.

Basicamente, ele defendeu, nas primeiras décadas do séc. XVIII, que a população humana cresceria de forma geométrica, enquanto a produção dos meios de subsistência cresceriam de forma aritmética, com uma evidente ruptura da sua sustentabilidade e sobrevivência.

A sua teoria foi devidamente anotada pelos principais teóricos economistas de Ricardo a Marx, mas a sua visão de colapso milenarista nunca se registou. Mas, o actual “dividendo” demográfico africano faz soar as campainhas de alarme das cimeiras de emergência aos ouvidos dos decisores políticos, que até agora não pareciam muito preocupados com a questão.

Os números são eloquentes: a população africana passará de mil milhões a 1,6 mil milhões em 2030, para atingir cerca de 20% da população mundial. Na África do Oeste, os jovens com menos de 25 anos constituem 64% da população, uma classe etária numa situação de desemprego, que atinge 60%; uma juventude que se debate com problemas de acesso à educação e à saúde, sem esperança de qualquer “emprego sério”, procura os caminhos da emigração ou torna-se presa fácil de radicalismos políticos, ou mesmo da marginalidade criminosa.

A população mundial será de 7,5 mil milhões de habitantes, em 2050, e 10 mil milhões em 2100, enquanto o continente africano terá 2,5 mil milhões em 2050, e 4,5 milhões em 2100, segundo números do Instituto Francês de Estudos Demográficos.

A explosão demográfica africana, que poderia ser uma mola do desenvolvimento, poderá fazer capotar todos os ganhos do crescimento económico das últimas décadas.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade