Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Política

ONU preocupada com falta de recursos para eleições na República Centro-Africana

| Editoria Política | 28/10/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Pouco menos de um ano para as eleições na República Centro-Africana, o representante da Nações Unidas, o senegalês Mankeur Ndiaye, alertou que  a falta de recursos  poderia levar ao adiamento das eleições e trazer o país de volta à séria instabilidade.

"Qualquer atraso nas eleições levaria a uma situação de instabilidade, com uma transição que seria inaceitável para a comunidade internacional", alertou o enviado da ONU.

O calendário eleitoral prevê o registro de eleitores a partir de Janeiro de 2020 e a primeira volta das eleições presidenciais e legislativas em Dezembro. Uma segunda volta, se necessário em Fevereiro de 2021. Estão Também agendadas eleições locais, nunca organizadas desde 1988 para Novembro de 2021.

O orçamento total para as eleições presidenciais é estimado em 41,8 milhões de dólares.

Apesar de "não encorajar" o desembolso pelo governo de 2 milhões de dólares, além dos fundos prometidos pela União Européia, a ONU ", a realização de eleições nas datas previstas permanece ameaçada pela inadequação de recursos técnicos, financeiros e humanos ", disse Mankeur Ndiaye.

O representante da ONU, acrescentou a isso,  a "falta de um mandato logístico apropriado para Minusca, com cerca de 12.000 militares e a persistência da insegurança" que "causa apreensões dentro da classe política da África Central ".

O mandato de Minusca deverá ser renovado em Dezembro e incluir apoio às eleições da África Central. A força da ONU deseja que nesta ocasião também seja decidido um reforço de seu ar "limitado" demais para apoiar as operações dos Capacetes Azuis no solo, disse o funcionário da ONU durante uma entrevista à AFP.

Mankeur Ndiaye pediu uma mobilização da comunidade internacional para que as eleições "se realizem de maneira livre, inclusiva e equitativa em todo o território".

Por sua vez, o comissário para a Paz e Segurança da União Africana, Smail Chergui, enfatizou que "não havia alternativa às eleições gerais de 2020-2021". "Tudo será feito para realizar essas eleições no momento certo", acrescentou.

Segundo Mankeur Ndiaye, "não devemos esperar até Julho" para iniciar "a mobilização de recursos". "Devemos lançar um apelo a todos os parceiros bilaterais da República Centro-Africana, incluindo a Rússia e a  China para que eles também contribuam" para financiar o processo eleitoral.

Questionado sobre a insegurança e a falta de implementação do acordo de paz por certos indivíduos ou grupos, Mankeur Ndiaye enfatizou que se necessário poderiam ser tomadas sanções.

O acordo de paz de Fevereiro prevê isso e as sanções podem ser impostas a pedido dos facilitadores (ONU, UA ...), disse ele. Em breve, um documento será validado sobre esse assunto para definir as violações e sanções aplicáveis, tanto para os signatários do acordo de paz quanto para quem ameaça o processo político.

O Coordenador do arquivo da República Centro-Africana no Conselho de Segurança, a França julgou que o progresso feito na República Centro-Africana desde o acordo de paz de Fevereiro foi "encorajador".

"Há progresso, particularmente na área de desarmamento, desmobilização e reintegração", disse à imprensa a embaixadora francesa na ONU Nicolas de Rivière.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade