Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Economia

Angola participa na V Conferência dos Exportadores de Gás

| Editoria Economia | 27/11/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 

Angola participa nos trabalhos da 5ª Conferência do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF, na sigla em inglês), desde 26 de Novembro,  em Malabo, capital da Guiné Equatorial.

A delegação angolana é chefiada pelo secretário de Estado dos Petróleos, José Alexandre Barroso e integra o embaixador de Angola na Guiné-Equatorial, António Luvualu de Carvalho, o presidente da Comissão Executiva da Sonangol Gás Natural, António dos Santos Domingos e o director nacional dos Petróleos Alcides Joaquim dos Santos.

A comitiva integra, ainda, directores do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos e da Sonangol, bem como diplomatas angolanos acreditados na Guiné Equatorial.

No primeiro dia do evento, a delegação de Angola participou na Conferência Ministerial da Iniciativa Conjunta de Partilha de Dados dos Países Produtores de Gás (JODI, na sigla em inglês).

O evento, que termina na sexta-feira, foi aberto pelo ministro das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial, Gabriel Mbaga Obiang Lima, e contou entre outras intervenções, com a do secretário geral do Fórum Internacional de Energia (IEF), Sun Xiansheng e do secretário geral do Fórum dos Países Exportadores de Gás Yury P. Sentyurin.

Angola é, desde Novembro de 2018, membro observador do Fórum dos Países Exportadores de Gás e desde a sua adesão à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) que é membro da JODI, importante plataforma mundial de gestão e partilha estratégica de dados energéticos que tem como membros permanentes a OPEP, a Divisão de Estatística das Nações Unidas (UNSD), a Organização Latino-Americana de Energia (OLADE), o Fórum Internacional de Energia (IEF), a Agência Internacional de Energia (IEA), o Fórum dos Países Exportadores de Gás, o Gabinete de Estatística da União Europeia (EUROSTAT) e o Fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC).

A informação produzida por esta organização é utilizada pelos Gabinetes de Estatística dos países membros e não só para o controlo estatístico da produção de gás natural a nível mundial e para a gestão das reservas existentes e projecção de cenários futuros desta importante fonte de energia que é cada vez mais utilizada para fins genéricos como a produção de energia eléctrica para o uso doméstico e industrial, para utilização como combustível para automóveis, bem como para produção de fertilizantes agrícolas.

A agenda do evento, que decorre pela primeira vez no continente africano, prevê a realização, hoje, de uma reunião ministerial que terá como anfitrião o Primeiro-Ministro da República da Guiné Equatorial, Pascoal Obama Ansue e o ponto mais alto da Conferência acontecerá na sexta-feira com a conferência de Chefes de Estado e de Governo do Fórum dos Países Exportadores de Gás, que terá como anfitrião o Presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema Mbasogo.

O Fórum dos Países Exportadores de Gás é uma organização intergovernamental da qual fazem parte 11 dos principais produtores mundiais de gás natural, nomeadamente, Argélia, Bolívia, Egipto, Guiné Equatorial, Irão, Líbia, Nigéria, Qatar, Federação da Rússia, Trinidad e Tobago e Venezuela.

Os membros do GECF controlam mais de 70 por cento das reservas mundiais de gás natural, 38 por cento do comércio mundial de gás em gasodutos e 85 por cento da produção de gás natural liquefeito (LNG).

A organização conta com 8 países observadores, nomeadamente, Angola, Azerbaijão, Cazaquistão, Iraque, Holanda, Noruega, Omã e Peru.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade