Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Suplementos

Mediag cresce mais de 50% em 2013

| Editoria Suplementos | 06/11/2014

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Com um crescimento da sua carteira de clientes na ordem dos 50% – comparativamente ao período 2012-2013 –, a Mediag - Análises Clínicas tem-se afirmado cada vez mais como uma clinica de referência nacional quando se trata de análises clinicas e investigação. Mensalmente, mais de 10 mil utentes são atendidos pela clínica, a maior parte deles por recomendação de outras clínicas e médicos. A empresa, segundo o seu administrador, Lourenço Quixari, tem plena disponibilidade e capacidade para efetuar todas as análises, inclusive de patologias menos frequentes. Os utentes podem, por exemplo, fazer exames de carga viral de VIH/Sida ou de hepatite B. Tal só é possível graças à parceria com dois laboratórios internacionais de referência na Europa, bem como devido a uma aposta na capacitação técnica e humana da empresa, segundo Quixari.

A Mediag tem-se afirmado cada vez mais como uma clínica de referência nacional
(DR) - Orlando Sanches

Entretanto, a Mediag tem trabalhado no sentido de disponibilizar os seus serviços noutros pontos de país, estando neste momento solidificada uma rede de colaboradores no interior, bem como um centro regional em Benguela. “Felizmente, conseguimos diminuir o fluxo de pacientes que saíam da região sul do país para Luanda com o intuito de fazerem os seus exames médicos. Muitos deles agora vão ao nosso centro de Benguela”, revelou Lourenço Quixari.

Responsabilidade social

A Mediag é conhecida não só pela qualidade dos seus serviços mas também pelas ações de responsabilidade social. É frequente a participação em eventos ligados à saúde, sobretudo os de livre acesso, onde faz rastreio de várias doenças. E este ano inovou, organizando o seu próprio evento. Foi assim que aconteceu a palestra “Mitos e verdades sobre o tratamento da infertilidade conjugal”, realizada no hotel Skyna, em Luanda, e aberta ao público interessado. “Sabemos que no mundo cerca de 20% dos casais têm probabilidade de serem dados como inférteis, e, como em Angola o problema também existe, preocupamo-nos com esta situação”, explicou Lourenço Quixari. 

O evento contou com a participação de técnicos angolanos e de um especialista brasileiro. Flávio Oliveira, médico responsável da Clínica de Fertilidade FGO, em São Paulo, Brasil, revelou que os problemas que mais provocam a infertilidade são o entupimento das Trompas de Falópio, nas mulheres, e, nos homens, o entupimento dos canais de passagem de espermatozoides. Os canais, de acordo com explicações médicas, ficam muitas vezes obstruídos como consequência de doenças sexualmente transmissíveis.

A outra causa de infertilidade apontada pelo especialista foi a “competência do embrião”. Flávio Oliveira salientou que existem embriões inadequados para o ser humano, devido a problemas genéticos. Nas mulheres abaixo dos 35 anos, em cada cinco embriões só dois podem ser competentes. “Por isso faço um exame para avaliar qual é o embrião competente e analiso todos os cromossomas”, mencionou. Flávio Oliveira lembrou ainda que os homens também apresentam dificuldades de reprodução. Em cada cem homens, quatro não têm espermatozoides e três têm a possibilidade de os detetar apenas com a ajuda de um especialista, através de uma impulsão com agulha. 

Além de esclarecer, a palestra teve como objetivos aconselhar os pacientes a realizarem os exames em Angola, no sentido de minimizar os custos logísticos que estão envolvidos numa deslocação ao exterior. “Para além disso, participamos em vários eventos, como a Feira de Benguela, congressos médicos, o Congresso da Clínica Multiperfil ou palestras sobre cardiologia. Sentimo-nos sempre obrigados a participar nesses eventos, onde fazemos rastreios de forma grátis e sobre varias doenças que achamos serem as de maior relevância – entre elas diabetes e cancro do útero ou da próstata”, concluiu.

Outra ação de responsabilidade social da Mediag foi a participação, no mês de outubro, no torneiro de futebol de salão “Taça Zé Dú”. Convidada a participar pela primeira vez, a clínica aproveitou o evento para sensibilizar participantes e espectadores relativamente aos cuidados de saúde e incentivar a prática desportiva. A estreante Mediag mediu forças nesta taça com ENSA, Comissão de Mercado de Capitais, Banco de Desenvolvimento de Angola e outras empresas sediadas em Luanda, num sistema ‘todos contra todos’. No final, sagrou-se vencedora, “apesar da pouca experiência que tem”, segundo Pascoal Cabiala, capitão de equipa. A Mediag venceu na final a ENSA (6-5) e conquistou também os prémios de melhor marcador e melhor jogador.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade