Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Estudos

Cabo Verde - Estatísticas do Comércio Externo - Resumo dos Resultados Provisórios - 2014

| Editoria Estudos | 04/02/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A


(DR)

Cabo Verde - Estatísticas do Comércio Externo - Resumo dos Resultados Provisórios - 2014

PRINCIPAIS RESULTADOS

Síntese dos Principais Resultados da evolução do comércio externo

Balança Comercial

Os dados provisórios do comércio externo apurados pelo Instituto Nacional de Estatística relativamente ao ano 2014, mostram que tanto as exportações como as importações e as reexportações aumentaram de respectivamente, 16,6%, 6,5% e 5,3%, em relação ao ano 2013. O déficit da balança comercial aumentou 5,5% e a taxa de cobertura melhorou 0,9 p.p.

Comércio Externo por Zonas Económicas

Neste ponto é analisada a estrutura e a evolução das trocas comerciais entre Cabo Verde e o resto do mundo, envolvendo as exportações e as importações. Em cada período, começa-se de forma mais agregada, pelos continentes/zonas económicas, depois são evidenciados os parceiros mais importantes e por fim os produtos que se destacaram.

Exportações por Zonas Económicas, principais clientes e bens

Analisando o período 2013 - 2014, por zonas económicas, constata-se que exceptuando a Ásia, houve uma evolução positiva no montante das exportações de Cabo Verde para todas as zonas económicas. A Africa e a América foram as zonas económicas com maior aumento das importações de Cabo Verde no período em análise.

Entre os países da Europa, a Espanha, lidera no ranking dos principais clientes de Cabo Verde, representando cerca de 63,8% do total das exportações em 2014. As exportações cabo-verdianas para esse país tiveram uma evolução positiva de 11,6%, comparativamente a 2013.

Todos os países referidos nesta estatística aumentaram as suas importações provenientes de Cabo Verde. Portugal aparece em segundo lugar na estrutura das exportações de Cabo Verde com 15,0% do total, tendo uma evolução positiva de 6,5% em relação ao ano 2013.

Entre os produtos mais exportados por Cabo Verde em 2014 estão, peixes crustáceos e moluscos, representando 44,5% do total das exportações e os preparados e conservas de peixes que se posicionam em segundo lugar com 40,0%. Todos os produtos presentes nesta estatística, menos as bebidas alcoólicas, evoluíram positivamente com destaque para os vestuários que aumentaram 34,1% e as conservas de peixes 19,8%, face ao ano anterior.

Importações por Zonas Económicas, principais fornecedores e bens

As importações de Cabo Verde, em 2014, aumentaram 6,5% face ao ano anterior.

O continente europeu continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 80,7% do montante total registado no período (contra 80,8% do ano anterior). Entre 2013 e 2014 o montante de mercadorias importado por Cabo Verde da Europa cresceu 6,4%.

No concernente aos restantes continentes, as importações da África e América evoluíram negativamente, (-4,9% e -3,3% respectivamente). No caso concreto do continente Americano, o seu peso na estrutura das importações passou de 7,5% em 2013 para 6,8% em 2014.

As exportações da Ásia para Cabo Verde aumentaram cerca de 15,9%, no período em análise.

Portugal continua sendo o maior fornecedor de Cabo Verde, com 39,0% do total das importações cabo-verdianas.

Os Países Baixos ocupam o segundo lugar na estrutura das importações de Cabo Verde com 14,8% (5,2 p.p. a menos em relação ao ano anterior).

Dos demais países em causa, Brasil, Alemanha e Tailândia também viram o montante das suas exportações para Cabo Verde diminuir, comparativamente ao ano anterior.

O peso dos dez maiores produtos importados, em 2014, representa 54,8% do montante total das importações desse ano (contra os 54,9% alcançados por esses mesmos produtos no período anterior).

Dos produtos exibidos nesta estatística, constata-se que o arroz (-23,3%), combustíveis (-22,4%) e veículos automóveis (-6,8%) registaram as maiores diminuições face ao ano de 2013.

Relativamente aos demais produtos, todos tiveram evolução positiva, sendo de destacar, as máquinas e motores (107,0%), Ferro e suas obras (22,3%) e reactores (19,4%).

As importações por grandes categorias de bens em 2014, destacam uma queda nos combustíveis (-22,4%) e um aumento nos bens de capital e nos bens intermédios em 55,8% e 21,8% respectivamente no período em análise. Quanto aos bens de consumo o montante das importações manteve-se praticamente o mesmo entre 2013 e 2014.

Em termos de peso na estrutura das importações Cabo-verdianas, os bens de consumo ocupam a primeira posição com 39,7% do total, na segunda posição vem bens intermédios (31%), a seguir, os combustíveis (15,3%) e por último os bens de capital (14%).

INE Cabo Verde

Janeiro de 2015

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade